Notí­cias

Enfermeiros, trabalhadores da saúde, educação e segurança realizam protesto na PMA

Publicado em:

Indignados com a falta de diálogo por parte da gestão municipal, quanto ao reajuste salarial, Enfermeiros paralisaram suas atividades por 24 horas e participaram na manhã de hoje, 26, de um ato Público unificado em frente ao Centro Administrativo Aloísio Campos. O movimento contou com a presença de outras entidades sindicais. A pauta única era abrir canal de negociação com o prefeito Edvaldo Nogueira e garantir que o mesmo receba as categorias para debaterem juntos o reajuste do servidor,que vem sendo pleiteado desde o ano passado.

Segundo o Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (Seese), o último reajuste para a classe aconteceu na gestão anterior a de Edvaldo Nogueira, com percentual de 4,42%. ” Edvaldo Nogueira, se recusa a receber os trabalhadores, cada sindicato aqui presente já recebeu uma negativa do prefeito ou sequer recebeu resposta a ofícios encaminhamos a ele. Essa postura é vergonhosa para quem dizia levantar a bandeira da valorização do trabalhador. Hoje, nós somos desrespeitados, não temos condições de trabalho, existe o caos na saúde. Nós estamos vendo a população aracajuana sofrer, sem garantia de respeito aos os pilares que precisaria de qualquer gestão que são: Educação, Saúde e Segurança publica. É direito do trabalhador ser valorizado, é direito do trabalhador ter condições para prestar assistência de qualidade para a população aracajuana” afirma Shirley Morales.​

No final da manhã os representantes sindicais e o vereador Iran Barbosa(PT), foram recebidos pelos secretários que compõe uma comissão de negociação, entre eles o secretário Renato Teles da Segov, Augusto Fabio da Seplog, Maria Cecilia da Educação e Luís Fernando da defesa social. Os secretários abordaram a situação financeira e administrativa do prefeitura de Aracaju(PMA) e foram ouvidos com atenção pelas centrais sindicais e pelos representantes das categorias (enfermeiros, professores, guardas municipais, educadores sociais, psicólogos, farmacêuticos e nutricionistas) que pediram que fosse marcado uma audiência com o prefeito de Aracaju.​

A presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe(SEESE), Shirley Morales, expôs aos secretários presentes a necessidade de sair daquela reunião com uma definição acerca do agendamento da reunião com o prefeito. O secretário Renato Teles, confirmou que a gestão dará resposta acerca do pleito até amanhã.

Fonte: Seese