Notí­cias

FNE participa da 1ª Conferência Nacional Livre de Comunicação em Saúde

Publicado em:

A jornalista da Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE), Vanessa Riboldi, participa da 1ª Conferência Nacional Livre de Comunicação em Saúde (CNLCS), que acontece em Brasília de 18 a 20 de abril.

O evento é uma iniciativa do Conselho Nacional de Saúde (CNS) e reúne assessores de comunicação, conselheiros e comunicadores de todo o país.

Durante a abertura, o presidente do CNS, Ronald Ferreira dos Santos, destacou a importância de debater saúde e comunicação em conjunto, pelo direito a ambos.

Ronald também apresentou a Carta dos Direitos dos Usuários da Saúde, elaborada em 2008 e que estará com consulta pública aberta até o início de julho para elaboração de uma versão atualizada em conjunto com todo o controle social.

O ex-ministro da Saúde, Arthur Chioro, pontuou em sua fala que comunicação é muito mais que o trabalho das assessorias, é batalhar pela democratização da informação, é esclarecer que após quase 30 anos da construção do Sistema Único de Saúde (SUS) vivemos um momento de retrocesso ao se debater novamente o sistema que em sua essência deveria atender a sociedade nos três eixos: universalidade, integralidade e equidade.

Encerrando a mesa, o ministro interino da Saúde, Francisco Figueiredo, foi prático e objetivo “Eu defendo o SUS!”

Mesas: durante os dois dias de atividade, a 1ª CNLCS debaterá temas como: os desafios da comunicação em saúde, o papel da comunicação na defesa da informação em saúde, o SUS na sala de aula, novas mídias e o SUS, informação em saúde como direito e experiência de coletivos de comunicação.

Ao final, serão consolidadas todas as informações e debates realizados nas mesas.

“Debater a comunicação em saúde neste momento é ainda mais importante, é necessário levar a toda a população o que é o SUS e, principalmente, conscientizar que o desmonte vivido no sistema está cada vez mais forte, e somente com apoio da sociedade conseguiremos manter uma assistência de saúde pública com qualidade”, comentou Solange Caetano, presidente da FNE.